“O que me proponho a fazer na Cantina de Ventozelo é muito daquilo que é a minha essência: beber na tradição e na riqueza gastronómica de Portugal para fazer algo de bom e bonito, contando uma história. Porque quem vai passar uns dias numa quinta tão rica como Ventozelo deve levar consigo um pouco da história gastronómica do Douro.”

Na Cantina de Ventozelo, restaurante do Ventozelo Hotel & Quinta, levamos os nossos comensais numa viagem pela gastronomia regional do Douro e Trás-os-Montes, ao encontro do que existe de mais autêntico e genuíno.

Aberto a hóspedes e ao público em geral, a Cantina de Ventozelo ocupa o local onde antigamente eram servidas as refeições aos trabalhadores de Ventozelo, uma das maiores e mais antigas quintas do Douro, propriedade do Grupo Gran Cruz. Hoje, este espaço renovado deu lugar a um restaurante especial, que tem como missão dar vida à gastronomia local e às receitas tradicionais da região. Porque, à semelhança do que acontece no hotel, também aqui se aplica a máxima “O Douro numa Quinta”. Durante mais de um ano, fiz um levantamento exaustivo e contínuo de receituários da zona de influência hidrográfica do Douro, que vai de Trás- -os-Montes até parte da Beira Alta: “Fui buscar velhas tradições, a livros antigos e falando com as pessoas. Tenho descoberto muitos pratos à base de legumes e leguminosas e receitas como as beringeladas e os cuscos, que remontam ao tempo dos mouros. É claro que, mesmo sem desrespeitar a receita original, haverá alguma adaptação à atualidade, nomeadamente em algumas técnicas, mas a base da cozinha de Ventozelo será sempre recuperar o que foram as práticas do passado e poder contar uma história”.

Alcatra Barrosã com Arroz Tomate
SUSTENTABILIDADE E BOM SENSO

A valorização da qualidade e dos produtos locais é outro dos objetivos, com as ementas do dia a serem ditadas pelos produtos que a natureza nos dá. Privilegiando os produtos cultivados e produzidos nas hortas de Ventozelo (beterraba, feijão verde, couves, ervilhas, acelga, tomate coração-de-boi, figos, marmelos, azeite…), aposta-se numa oferta “quilómetro zero”, o que significa trabalhar com fornecedores de proximidade e dando preferência a produtos regionais DOP (como é o caso da Carne Maronesa), e muitas vezes numa base de troca direta de excedentes entre vizinhos – a recuperação de uma prática sustentável ancestral.

“A cozinha regional era inevitavelmente sustentável. As vias de comunicação não permitiam que fosse de outra forma. O polvo e o bacalhau eram produtos secos, havia a sardinha de barrica, uma forma de atum e de congro. O mesmo acontecia com o peixe. Só se comiam peixes de rio. E na carne, as raças autóctones como a vitela barrosã, a maronesa e o porco bísaro. E são todas essas tradições que queremos recuperar. A quinta tem javalis e há necessidade de fazer um certo controlo da população, por isso de vez em quando mata-se um javali que também entra nas ementas. Mais sustentável é impossível!”.

Retomar a tradição das antigas quintas do Douro, recebendo os convidados como se fazia no passado, com um carinho especial e ementas aconchegantes, é um dos grandes objetivos da Cantina de Ventozelo. Por isso mesmo, os almoços, muito informais, recriam o que era habitualmente servido na lavoura: pratos de forno como a costela Maronesa ou cachaço Bísaro ou pratos de tacho como feijoada, rancho, arroz de legumes, milhos de couve com feijão e muito legumes guisados. Como complemento, uma sopa, saladas, uma seleção de queijos, enchidos, presunto e até a tradicional bola, sendo que aos fins- -de-semana os almoços incluem pratos tradicionais como o bacalhau ou carnes assadas, e nunca faltando o cabrito de domingo. Ao jantar, as refeições são mais regradas e o ambiente mais requintado, “com um serviço clássico, à francesa, que era o que antigamente se fazia nas casas das famílias tradicionais do Porto e Douro”. Aqui a proposta passa por uma entrada empratada, que poderá ser uma truta fumada, um escabeche de peixe ou perdiz, seguido de peixe do rio, bacalhau ou um naco de vitela, seguido de queijo e um doce tradicional como um pudim de pão com doce de tomate. Tudo naturalmente harmonizado com vinhos do Douro e do Porto da Quinta de Ventozelo.

“Queremos fazer das refeições em Ventozelo uma cerimónia bonita, estimulando o convívio e as tertúlias. Porque uma boa refeição é muito mais do que alimentar o estômago”. Por último, uma palavra especial para a esplanada, um imenso terraço com vista privilegiada sobre a Quinta e o Douro e de onde não apetece sair nos finais de tarde de verão…

Morada S. João da Pesqueira, Quinta de Ventozelo
Ervedosa do Douro, S. João da Pesqueira · Portugal

Telefone +351 254 249 670
E-mail cantina@quintadeventozelo.pt
Horário Almoço 12h30 às 15h00 / Jantar: 19h00 às 22h00
Aberto todos os dias.
É
necessário reservar com 24h00 de antecedência.

  • Ensopada de bacalhau com grão / Beringelada